Maia não presta e Onyx sabia

Codinome Botafogo na delação premiada da Odebrecht, presidente da Câmara nunca teve menor interesse em aprovar pacote anticrime nem de prestigiar Moro. Codinome Botafogo na delação premiada da Odebrecht, presidente da Câmara nunca teve menor interesse em aprovar pacote anticrime nem de prestigiar Moro. Foto: Dida Sampaio/Estadão

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, nunca foi um caráter acima de qualquer suspeita, mas, se alguém já sabia disso há muito tempo, era o chefe da Casa Civil de Bolsonaro, Onyx Lorenzoni, seu correligionário do DEM, assim como também o é o presidente do Senado, Davi Alcolumbre, feito chefe da mesa do Senado por influência direta do Palácio do Planalto. Amuado com a prisão do sogrão, Moreira Franco, Maia achou o pretexto que sempre buscou: um meio de impedir a aprovação do pacote anticrime de Moro, chantageando com o abandono da articulação que o governo não faz no Congresso da reforma da Previdência. O presidente passou a bola para o Legislativo, ou seja, apenas entregou porte de arma pro inimigo. Direto ao assunto. Inté. E só a verdade nos salvará.

Ler 26 vezes

Última modificação em Quarta, 27/03/2019

Entre para postar comentários
Go to top
Template by JoomlaShine