Novas Tecnologias: como é o filtro de poluentes para motores a gasolina

As emissões de material particulado sempre foram relacionadas aos motores a diesel em razão da grande formação de fuligem. Mas esse tipo de poluente não é exclusividade do diesel.

Motores do ciclo Otto também emitem partículas sólidas resultantes da queima da gasolina.

A diferença é que esses motores sempre emitiram menos particulado, comparados aos a diesel, e produziam outros poluentes (HC, CO, CO2, NOx) em maior proporção.

Com a redução destas emissões mais problemáticas, o particulado dos Otto entrou na lista dos inimigos a serem combatidos.

E, para agravar a situação, descobriu-se que a tecnologia dos sistemas de injeção direta, desenvolvida para melhorar a eficiência dos motores e diminuir a emissão de CO2, acabou tendo como efeito colateral o aumento das emissões de particulado.

A solução adotada foi a mesma já usada nos motores a diesel: um filtro. O filtro para gasolina (GPF, de Gasoline Particulate Filter) é composto por canais que permitem apenas a passagem dos gases e retêm as partículas.

Uso contínuo

Ao contrário dos dispositivos usados nos motores a diesel, que devem ser abastecidos com um reagente químico (à base de ureia), o GPF não necessita de manutenção.

Nanofiltro

O GPF tem estrutura cerâmica cheia de canais superfinos (em escala manométrica, onde um nanômetro equivale à bilionésima parte do metro ou 10-9 metro), que retém as partículas.

Autolimpante

Depois de retidas, as partículas são queimadas dentro do próprio filtro, que chega a cerca de 600 ºC, aquecido pelo calor dos gases da combustão. Estima-se que o GPF consiga filtrar 75% da fuligem produzida pelo motor a gasolina.

Curso gratuito ensina idosos a usar as novas tecnologias e a entrar nas redes sociais em Natal

O Projeto de extensão Inclusão Digital para Idosos, do Instituto Metrópole Digital, ligado à UFRN, vai iniciar seu período de inscrições para novas turmas no dia 1º de abril. A iniciativa oferece curso gratuito para pessoas com mais de 60 anos de idade que queiram aprender a utilizar ferramentas de informática do dia a dia, como redes sociais, aplicativos de mobilidade e e-mail.

Para realizar a inscrição, o interessado deve comparecer, a partir da próxima segunda-feira, à secretaria do curso de Bacharelado em Tecnologia da Informação (BTI), na sala B116 do IMD, com documento de identificação para comprovar a idade. A sala fica em funcionamento das 08h às 12h e das 14h às 18h.

Ao todo, são mais de 150 vagas, divididas entre 10 módulos, possibilitando ao interessado escolher quais deles deseja frequentar. As vagas serão preenchidas de acordo com a ordem de chegada, obedecendo à divisão de 75% delas para ampla concorrência e 25% para pessoas em situação de vulnerabilidade socioeconômica que comprovarem inscrição no Cadastro Único do Governo Federal.

Para mais informações, como datas e horários de cada módulo, o interessado deve entrar no site do projeto (clique AQUI). Também é possível entrar em contato pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. e pelo telefone (84) 3342-2216, ramais 138, 204 e 114.

MIT revela as 10 piores tecnologias do século 21

No mundo tecnológico, nem tudo que é construído acaba fazendo o sucesso esperado, sendo que algumas tecnologias são consideradas até desnecessárias.
Por Rafaela Pozzebom | @oficinadanet em 25/03/2019 11:09 em Tecnologia Pular para comentários

O mundo tecnológico está em constante evolução, porém, nem tudo que um dia foi imaginado e projetado pelas companhias acabou fazendo sucesso, ou mesmo agradando o grande público.

No setor de telefona móvel, os smartphones super equipados vieram para ficar, dos aparelhos de telas pequenas, agora encontramos o contrário, ou seja, telefones com telas multifuncionais. Os aplicativos, incluindo Facebook, Uber, Twitter, entre outros, mostram novos modos de comunicação.

Porém, algumas tecnologias não fizeram o sucesso que era esperado, e acabaram, até, caindo no esquecimento. O MIT Technology Review listou as 10 piores tecnologias criadas no século 21

LAAD 2019: Motorola demonstra tecnologias de última geração

Durante a feira de Segurança e Defesa LAAD que acontece no Rio de Janeiro, de 2 a 5 de abril, no Riocentro, a Motorola Solutions mostrará inúmeras inovações tecnológicas para proteção aos cidadãos

A Motorola Solutions leva para a LAAD toda a tecnologia para a comunicação integrada de forças de segurança. São sensores, câmeras fixas ou presas aos agentes em campo, softwares para comando e controle, nuvem e inteligência artificial. São tecnologias disponíveis hoje para o governo e para o mercado brasileiro que já confia nos nossos sistemas de radiocomunicação que fazem parte vital de qualquer organização de defesa e segurança. O conjunto de soluções conectadas promove maior visibilidade e consciência situacional ao comando e informação avançada para os agentes em campo.

Tecnologias emergentes transformaram gestão de riscos, diz KPMG

Com as tecnologias emergentes, os métodos tradicionais de gestão de riscos mudaram completamente e as empresas precisam criar ambientes mais ágeis e dinâmicos para acompanharem o ritmo dessa transformação. Essa é uma das conclusões da pesquisa "Mudança do panorama das tecnologias emergentes", conduzida pela KPMG com executivos de diversas empresas e distintos setores da economia.

Os dados revelam que 85% dos líderes da área acreditam que os riscos tecnológicos estão gerando valor para as empresas e, para 84% deles, os investimentos nessa área aumentarão nos próximos três anos, o que deve ampliar os recursos com esse foco.

Go to top
Template by JoomlaShine